"Existirá alguma parte do corpo mais querida a alguém do que sua própria face?

 

Por ela se iniciam a respiração e a nutrição.

 

Seus sentidos são os meios maravilhosos pelos quais se descobre à singularidade de ser no grande universo.

 

A configuração das feições, as quais têm despertado tão insistentemente as criações incomparáveis de escultores, pintores e poetas, é o que distingue cada um de nós.

 

As combinações, inacreditavelmente complexas de suas partes, do microscópico ao mais compacto, têm dado, unicamente ao homem, entre todos os seres vivos, o poder da palavra inteligível e a grande dádiva de sua habilidade de criar música. As linhas incessantemente móveis do semblante ocultam ou revelam o trabalho recôndito do espírito.

 

Os olhos têm sido chamados de janelas da alma.


Haverá alguma outra parte do corpo que seja mais querida a alguém?"

 

 

 

 

 

 

 

Tallmadge